sexta-feira, fevereiro 22, 2008

Desde a virose

ainda não houve uma noite em que não tivesse de lhe mudar os lençóis da cama. Dorme tão profundamente que não dá conta de nada. Acorda, gelada, e só aí me avisa.

Hoje até disso se esqueceu (de ter acordado, de me ter chamado, de lhe ter tirado as calças, de a ter trazido para junto de mim). Disse-me que só percebeu quando acordou de manhã sem calças de pijama.

Não deixa de ser cómico.

Francamente, não estou preocupada. Sei que é uma questão de tempo e paciência. Reconheço até uma certa culpa: prolonguei, por comodismo, a fralda nocturna durante tempo demais.

3 Comments:

Blogger patrícia said...

o meu filho só largou, definitivamente, as fraldas nocturnas já muito perto dos 5 anos. E depois?
Cada um tem o seu ritmo. Ela há-de lá chegar.

22/2/08 14:31  
Blogger Mar said...

Eu, nessas coisas, sou comodista, mesmo. Acho que é muito mais importante eu dormir qualquer coisa e ter paciência para ele do que levantar-me a meio da noite para o levar à casa de banho.

Ela tem o seu ritmo, isso não vai acontecer para sempre. :)

22/2/08 15:33  
Blogger Costinhas said...

este tempo chuvoso não ajuda nada também. A chuva predispõem estes deslizes... nada de preocupante, nem nada que a máquina de lavar não resolva ;)

26/2/08 00:27  

Enviar um comentário

<< Home